Ainda precisarei de um Despachante Aduaneiro depois da DUIMP?

Tempo de leitura: 3 minutos

Com todos os benefícios à vista em relação a implementação da DUIMP, muitos profissionais de COMEX podem estar se perguntando como será o futuro das principais rotinas de trabalho e funções do setor. Apesar de simplificar o processo burocrático de uma importação, unificando todos as necessidades relativas ao desembaraço da mercadoria, ainda sim será necessário que exista pessoas capacitadas para executar diversas atividades. 

Uma das funções, que mesmo com a implementação da DUIMP, continuará facilitando o andamento do processo de importação é a do Despachante Aduaneiro. Esse profissional quando contratado para o serviço, torna-se o representante legal do importador, por ser responsável em ter que realizar todo o desembaraço para a nacionalização da mercadoria.

Para atuar no mercado do comércio exterior e conseguir realizar o desembaraço como despachante, é necessário obter um registro que é emitido pelo sindicato dos despachantes aduaneiros. Mas para obter o registro o profissional precisa primeiro atuar no mínimo 2 anos como ajudante de despachante e depois fazer uma prova do Governo (Receita Federal). 

Porque ainda precisarei de um Despachante Aduaneiro depois da DUIMP?

Pensando de forma direta, o Despachante Aduaneiro faz a  emissão de Licença de Importação (LI),  Declaração de Importação (DI) e outras regulações necessárias para a mercadoria do seu cliente, além de existir despachantes que oferecem um catálogo maior de serviços como:

  • Acompanhamento de carga;
  • Assessoria de processos burocráticos,
  • Confere e acompanha a carga no porto
  • Resolução de assuntos fiscais na alfândega.

Mesmo com a substituição de documentação como a Declaração de Importação (DI), Declaração Simplificada de Importação (DSI), Licença de Importação (LI) e Licença Simplificada de Importação (LSI) para a DUIMP, e a possibilidade do desembaraço da mercadoria sobre águas e catálogo de Produtos, ainda assim haverá a confecção de documentos e fluxo “físico” da mercadoria para que o despachante possa acompanhar.

A simplificação da DUIMP não extingue a necessidade do profissional de despacho, ainda irão existir empresas importadoras que não querem atuar com o processo de desembaraço interno, ou mesmo com todo o processo operacional, visto que um despachante possui todo know-how de classificação de mercadorias, conferência de dados entre outros conhecimentos.

Benefícios para o Despachante com a implementação da DUIMP:

Com a DUIMP o despachante não terá que elaborar e registrar uma Licença de Importação (LI) a cada importação de seu cliente, muito menos acionar cada um dos órgãos anuentes para gerar guias de pagamento, análise e deferimento. o profissional poderá fazer um documento inicial único, o LPCO (Licenças, Permissões, Certificados e outros documentos). 

A DUIMP irá poupar muito tempo do despachante, isso permitirá a expansão de atuação no mercado, fornecendo produtos diferenciados aos seus clientes. De qualquer forma é importante que o despachante se reinvente em alguns aspectos, como oferecer serviços mais personalizados com conferências e gerência para os clientes.

 

 

Deixe uma resposta