Blog Conexos
burocracia no despacho aduaneiro

Como lidar com a burocracia no despacho aduaneiro? Entenda agora!

Voiced by Amazon Polly

Não é nenhuma novidade que as empresas que atuam no segmento de comércio exterior se deparam com uma infinidade de processos de burocracia no despacho aduaneiro, capazes de afetar a produtividade e a lucratividade.

Para se ter uma ideia, muitas empresas com alto potencial para competir com marcas internacionais acabam não explorando novos mercados, por conta dos obstáculos que encontram no caminho, como as altas taxas alfandegárias e o excesso de documentos exigidos para liberação de mercadorias.

Portanto, neste conteúdo mostraremos o que você precisa saber para lidar com a burocracia no despacho aduaneiro. Quer entender mais sobre o assunto? Então continue a leitura do artigo para conferir!

Por que há tanta burocracia no despacho aduaneiro?

De acordo com um estudo realizado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro, o Brasil encontra-se na 106ª posição (em uma lista com 118 países) no que se diz respeito à burocracia no despacho aduaneiro.

As informações utilizadas como base são do Banco Mundial e apontam que os problemas não se limitam aos gargalos na logística, sendo muito mais críticos abrangentes.

Entre as principais razões pelas quais há tanta burocracia nos portos brasileiros, podemos mencionar a grande quantidade de entraves ao comércio exterior inerentes aos processos.

Por exemplo, o excesso de custos alfandegários e processos burocráticos, além de inúmeros obstáculos na logística que representam desafios para as operações, independentemente do porte da organização ou da região geográfica na qual ela está instalada.

Portanto, é correto afirmar que o excesso de exigências para o desembaraço de mercadorias é um dos maiores empecilhos para o fluxo de atividades comerciais, reduzindo exponencialmente a competitividade nacional.

Ainda que consideradas de acordo com suas respectivas regiões, é muito comum que empresas de diferentes nichos do mercado deparem-se com as mesmas dificuldades — com diferenças apenas em níveis de criticidade.

Quais são os principais motivos para tanta burocracia nos processos?

Entre os motivos de contratempos que afetam a fluidez, a produtividade e até mesmo a rentabilidade das operações estão:

  • as altíssimas taxas cobradas pelos operadores portuários, armazéns alfandegários, órgãos anuentes e armadores;
  • a demora que leva a fiscalização, o despacho e a liberação de mercadorias;
  • a complexidade e excesso de documentos exigidos para o trâmite dos processos.

Outro obstáculo comumente encontrado nesse âmbito é o número insuficiente de auditores fiscais na aduana, o que acaba gerando demandas muito grandes para os poucos profissionais que atuam e, consequentemente, ainda mais demora para que o desembaraço aduaneiro ocorra.

Em resumo, as organizações que desejam atuar na área de comércio exterior apontam que os principais obstáculos encontrados no mercado são a própria burocracia aduaneira e administrativa do Brasil. Sem mencionar, é claro, as tarifas cobradas que prejudicam a competitividade com marcas internacionais.

Por isso, para atuar neste segmento é imprescindível contar com uma estrutura que permita a redução de custos inerentes à logística, além de, soluções que descompliquem os processos. Falaremos mais sobre isso no próximo tópico.

Como lidar com a burocracia no despacho aduaneiro?

A burocracia está inserida em diversos níveis do despacho aduaneiro, afetando a cadeia logística como um todo.

Por exemplo, apenas a fase de atracação no porto e armazenamento da mercadoria pode levar cerca de três dias, mais dez dias entre o registro de importação e a retirada do produto pelo comprador, a depender da parametrização de canal (vermelho, amarelo, verde, entre outras).

Caso o desembaraço dependa do aval de órgãos e agências especializadas, o processo pode ser ainda mais demorado. Portanto, é fundamental aderir a práticas para reduzir a burocracia no despacho aduaneiro. A seguir mostraremos algumas dicas para isso.

Integre os sistemas

Entre os aspectos que podem ser simplificados estão:

  • a autorização prévia do embarque — quando necessária a anuência de outros órgãos;
  • a classificação fiscal com a Nomenclatura Comum do Mercosul — é mais indicada para produtos;
  • a melhoria da logística portuária como um todo;
  • um modal de embarque mais adequado.

Considerando que o despacho aduaneiro é uma atividade estritamente técnica, a integração entre todos os sistemas que fazem parte do processo é uma ótima estratégia para gerar mais produtividade e viabilizar as operações.

Órgãos governamentais, agentes logísticos, fornecedores, operadores portuários e sócios devem estar em perfeita sintonia para que os resultados desejados sejam atingidos.

Utilize um bom ERP para gerenciar os processos

Uma forma eficiente para integrar os sistemas envolvidos nos diversos níveis do despacho aduaneiro é implementar uma solução tecnológica na gestão de sua empresa, com a finalidade de otimizar a operação como um todo.

Felizmente, hoje em dia podemos contar com um bom ERP para fazer o gerenciamento dos processos, principalmente aqueles que costumam demandar recursos da organização, tempo e esforço dos colaboradores.

No que se diz respeito ao despacho aduaneiro, podemos afirmar que existem softwares desenvolvidos especificamente para solucionar problemas pertinentes às atividades de comércio exterior, entre outras questões relacionadas à gestão e à logística das empresas.

Conte com uma consultoria especializada

Para concluirmos, é importante mencionar a importância que um serviço de consultoria, proporcionado por uma empresa especializada no segmento, tem para reduzir a burocracia no despacho aduaneiro, garantindo a eficiência e segurança nos resultados almejados.

Entre os benefícios de contar com uma consultoria, está o vasto conhecimento sobre a legislação aduaneira que profissionais experientes têm, permitindo que sua empresa saiba, por exemplo, se há ou não incentivo fiscal para determinadas operações, as preferências tarifárias e quais são os acordos comerciais entre os países.

Para concluirmos, a assessoria especializada permite a execução dos processos cotidianos a custos menores, mais agilidade e evita que ocorram erros que possam gerar multas ou levar a perdas de prazos, por exemplo.

Como você pôde conferir neste artigo, a burocracia no despacho aduaneiro é uma infeliz realidade que afeta milhares empresas dos mais variados portes e segmentos do mercado que atuam com comércio exterior.

No entanto, é possível reduzir os gargalos e obstáculos apontados ao longo do post ao integrar os sistemas inerentes às operações, aderir ao uso de uma boa solução tecnológica e, é claro, contar com a consultoria de uma empresa de confiança e especializada na área.

Você ainda tem alguma dúvida sobre a viabilidade de contar com uma empresa capaz de reduzir a burocracia no despacho aduaneiro? Tem alguma experiência sobre o assunto que deseja compartilhar com a gente? Então deixe o seu comentário!

Receba grátis o melhor conteúdo de COMEX!

Uma newsletter intuitiva e completa sobre comércio exterior e logística.

Adicionar Comentário