Blog Conexos
custos-de-importacao

Como calcular os custos de importação?

Toda a atenção e planejamento são necessários no momento em que sua empresa resolve importar, por isso, é preciso levar em conta todos os custos de importação, e assim, a mercadoria não fique muito mais cara do que o esperado.

Os tributos, taxas e valores envolvidos nesta operação não são poucos. E nem foi dito o quanto de prejuízo o importador pode ter se não seguir corretamente a legislação específica de cada mercadoria.

Pensando nisso, vamos explorar neste artigo como devem ser calculados os custos de importação. Tenha uma excelente leitura!

Como funciona a importação?

Antes de falarmos efetivamente sobre o cálculo dos custos de importação, precisamos entender melhor o funcionamento do processo de importação. 

Para iniciar uma importação, a empresa precisa ter cadastro no Radar (Registro e Rastreamento da Atuação dos Intervenientes Aduaneiros), que é um sistema criado pela Receita Federal

Ao ser registrada no Radar, a empresa tem acesso ao Siscomex (Sistema Integrado de Comércio Exterior), lá estão centralizadas todas as informações do registro, acompanhamento e controle das operações de importação.

custos de importação

A partir destas etapas, a empresa já pode negociar e estabelecer acordos com fornecedores do ramo de Comex. Nesta fase, é preciso lembrar de inserir os Incoterms no contrato, que são os Termos Internacionais de Comércio, e assim ficam definidas as obrigações das partes envolvidas.

A empresa também necessita saber se a mercadoria exige a Licença de Importação (LI). Nos casos que precisar, a solicitação tem que ser feita antes que seja dado início ao  processo de importação.

Para isso, deve-se registrar a LI no Siscomex e aguardar a análise pelos órgãos competentes. E somente após o deferimento da análise da LI que poderá ser realizado o embarque da mercadoria.

E, finalmente, quando a mercadoria chega ao país, é necessário fazer uma Declaração de Importação (DI). A mercadoria e toda a documentação é analisada pelas autoridades competentes. Nos casos que tudo está correto, incluindo o pagamento de todos impostos, é feita a liberação da carga.

custos de importação

Os principais custos de importação

Quando falamos dos custos de importação, estamos falando sobre fatores que envolvem tanto os custos nacionais quanto internacionais. 

Confira a seguir quais são os principais custos que devem ser levados em conta na hora de calcular o valor da sua importação:

Custos nacionais

Impostos

Alguns tributos são aplicados apenas em produtos importados.

  • Imposto de Importação (II);
  • Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI);
  • Programa de Integração Social (PIS);
  • Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (Cofins);
  • Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Taxas do porto/aeroporto

Algumas taxas são relacionadas a uma série de custos com o porto ou aeroporto. É preciso pagá-las para manusear os produtos importados assim que a carga chega.

Logística

Os gastos com logística representam uma parte importante dos custos de importação. Aqui são observados os custos com armazenamento e transporte.

Antes de efetivamente liberarem a carga, ela é armazenada. Por isso, existe uma taxa de armazenagem, que varia conforme o tempo em que ela fica estocada.

Para que a carga chegue até sua empresa, você deverá levar em conta o frete doméstico de uma transportadora, e também considerar que o preço pode variar de acordo com a distância entre o porto e a sua empresa e o tamanho do container que será utilizado.

Operacionais

Aqui são considerados todos os custos burocráticos relativos à operação. Um exemplo que deve ser destacado é a taxa de utilização do Siscomex, que deve ser paga independentemente do tributo que precisa ser recolhido.

É preciso destacar também os custos com despachante aduaneiro, que está envolvido nas operações de desembaraço e de entrega da mercadoria. Os valores pagos a um despachante podem mudar bastante, de acordo com a quantidade e complexidade dos serviços envolvidos nessa etapa.

Extras

Podem existir nas operações nacionais custos extras,  especialmente nas primeiras importações, um exemplo é os custos da realização de inspeção do fornecedor. Esse gasto é importante para garantir a confiabilidade das empresas que vão enviar as mercadorias para você.

Custos internacionais

Preço

Quando você está importando um produto, um custo que deve ser levado em conta, obviamente, é o preço que ele custa. Ou seja, o valor pago pelo produto deve também entrar nos cálculos dos custos de importação. 

Seguro de transporte internacional

Quando se fala em operações de importação, é muito importante que seja feito um seguro de carga. Não custa caro e geralmente custa de 1% a 2% do valor da carga. Além de ser uma garantia importante para seus processos de importação.

Transporte

O frete internacional para o transporte da mercadoria  é outro custo que precisa entrar no cálculo. O frete pode ser via transporte marítimo ou aéreo, e os valores podem variar conforme o tamanho do container ou o peso do produto, por exemplo.

Transações cambiais

As operações de câmbio também precisam ser contabilizadas,  e assim fique claro quais as despesas bancárias que foram geradas.

custos de importação

Como calcular os custos de importação?

Primeiramente é preciso classificar de maneira correta o produto importado, para definir a alíquota, pois os  percentuais são diferentes para cada Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM). Em seguida, é preciso saber incluir corretamente os outros valores que entram na base de cálculo dos tributos.

É importante recordar que também é preciso levar em conta o valor do frete, seguro internacional e despesas aduaneiras, como a capatazia, atividade responsável por movimentar cargas e mercadorias na rede portuária. Não o bastante, é preciso entender que no Brasil os impostos incidem um sobre o outro, em efeito cascata.

Quando é feita a classificação correta da NCM, dá para saber se há redução nos valores das alíquotas de II, IPI e ICMS. Alguns exemplos são: o ex-tarifário para II, e o ex para IPI (conforme o destino ou o uso), a redução na base de cálculo do ICMS (de acordo com o tipo de equipamento) e assim por diante.

É necessário, também, entender qual é a legislação em vigor quanto a mudanças e demais exigências. Alguns produtos dependem da anuência prévia dos órgãos governamentais, como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o Ministério da Agricultura e o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), entre outros.

Tudo isso pode comprometer o tempo que será necessário para realizar o desembaraço e, assim, significar mais custos (com armazenagem, por exemplo). Como consequência, a produção ou a venda final pode ficar comprometida.

Logo, o planejamento dos custos de importação e o estudo das regras pertinentes na operação de importação são fundamentais para quem deseja importar qualquer mercadoria. A empresa deve estar ciente destes custos e, ainda, entender todas as atividades que estão envolvidos na  operação. Seguir as diretrizes da Receita Federal brasileira é imprescindível para que suas importações sejam bem-sucedidas. Por isso, é importante contar com um software que controla todas as operações de Comex do seu negócio. Peça agora uma apresentação do Conexos Cloud e conheça tudo sobre  o nosso sistema.

Receba grátis o melhor conteúdo de COMEX!

Uma newsletter intuitiva e completa sobre comércio exterior e logística.

Adicionar Comentário