Controle de distribuição de produtos importados, saiba como melhorar!

Tempo de leitura: 6 minutos

Quando se fala em controle de distribuição de produtos importados, uma série de questões pertinentes aos processos são levantadas, envolvendo desde o controle de estoque até a gestão dos contratos relacionados à demanda.

Sendo assim, é imprescindível poder contar com estratégias e práticas inteligentes que favoreçam os resultados da empresa, já que é por meio delas que será possível definir o momento certo para a compra de novas mercadorias, além de estabelecer o volume adequado para cada transação.

Por isso, neste conteúdo mostraremos os 3 tipos de canais de distribuição e algumas dicas sobre como controlar melhor a distribuição de produtos importados. Quer saber mais sobre o assunto? Então, não deixe de conferir o artigo!

Os três tipos de Canais de Distribuição

Primeira vamos compreender características e aspectos do processo de distribuição, como produtos e mercadorias podem circular para chegar até o consumidor final e a partir disso estudar estratégias para gerir o meio escolhido. Existem três tipos de canais de distribuição:

  • Direto

A própria indústria irá distribuir o seu produto diretamente até o seu consumidor final;

  • Indireto

O fabricante utiliza o serviço de intermediários para chegar até o consumidor final, geralmente atacadistas, varejistas e distribuidores.

  • Híbrido

Neste caso a empresa usa intermediários e também assume parte do processo de contato com os clientes.

Os canais indiretos e híbridos utilizam de intermediários para fazer com que o produto chegue até o consumidor final. É necessário então, entender que meios são utilizados e como eles funcionam no processo de distribuição. 

Tipos de distribuição por intermediários:

  • Distribuição exclusiva: O intermediário faz a entrega para pontos de venda específicos, mantendo a exclusividade daquele produto para determinados revendedores;

  • Distribuição seletiva:  As vendas são feitas para um grupo específicos de intermediários, que são responsáveis por vender os itens ao consumidor final. O intermediário não só distribui, mas auxilia como um consultor do cliente, fazendo recomendações adequadas sobre sobre o produto.

  • Distribuição intensiva : O objetivo é atingir o maior número de consumidores, inserindo a mercadoria no maior número possível de pontos de venda, como por exemplo a marca de refrigerante Coca-Cola. 

A quantidade de intermediários envolvidos neste processo, definirá os níveis do canal de distribuição, Entenda:

Canal de nível 0

O fabricante irá se relacionar diretamente com o seu consumidor final;

Canal de nível 1

O fabricante venderá o seu produto para um grande distribuir. A atuação será no mercado de varejo, onde é possível alcançar diretamente o seu consumidor final;

Canal de nível 2

A indústria irá repassar o produto a um distribuidor que venderá exclusivamente para o varejo. Desse modo, o próprio varejo irá efetuar a venda ao consumidor final;

Canal de nível 3

É o canal mais tradicional e vai envolver quatros níveis: distribuidor, representante, varejo e cliente.

Agora que sabemos os aspectos e níveis do processo de distribuição, será mais fácil escolher qual forma será eficaz para alcançar os seus objetivos comerciais. 

Dicas sobre como controlar melhor a distribuição de produtos importados

Priorize uma solicitação de cotação

O processo de solicitação de cotação, também conhecido pela sigla RFQ, é uma ferramenta simples na qual você pode montar um formulário a respeito dos itens que pretende adquirir, delimitando a quantidade e definindo suas especificações.

Esse formulário é enviado aos fornecedores, que o devolvem com informações sobre o preço, concluindo uma etapa de cotação tradicional. Via de regra, os orçamentos de menor valor são escolhidos, levando em consideração o atendimento das especificações mínimas.

Sem dúvidas, esse é um dos métodos mais ágeis e práticos para levantar a cotação, principalmente porque aumenta o poder de negociação, proporcionando melhores condições com o fornecedor mais barato e total autonomia sobre a distribuição de produtos importados.

Faça um gerenciamento de contratos

Uma gestão de contratos de compra consiste estabelecer um contrato válido entre o empreendimento que faz a compra e a empresa fornecedora das mercadorias em questão.

Neste contrato, devem ser indicadas informações como:

  • valores fixos;
  • níveis de prestação de serviço;
  • tolerâncias para entregas;
  • índices de reajustes etc.

É preciso tratar a compra de forma inteligente em médio e longo prazo, especialmente quando o fornecedor tem valor agregado para o negócio ou é exclusivo em seu mercado de atuação.

Além disso, essa é uma estratégia capaz de gerar valor competitivo para a empresa, pois permite limitar o acesso de seus concorrentes.

Utilize um sistema de gestão integrada

Para concluir, uma das melhores táticas para otimizar o controle de distribuição de produtos importados é gerenciar seu estoque e suas compras usando um sistema de gestão integrada.

À medida que você coleta dados sobre sua cadeia de suprimentos, demanda, assuntos tributários e quantidade de fornecedores, a situação se torna mais complexa e evidencia a necessidade de aumentar o controle sobre as informações.

Por isso, utilizar um ERP para automatizar os processos é uma das melhores formas de:

  • prever a demanda com base em resultados reais;
  • definir o volume de compra mais adequado à sua demanda;
  • avaliar a situação do estoque atual para projetar as compras no momento perfeito.

Como você pode ver, para otimizar o controle de seus processos de distribuição e logística de produtos importados, decorrentes de transações de comércio exterior, é necessário ter uma boa gestão de contratos e estoque, além de saber escolher e negociar com os fornecedores corretos.

Você ainda tem alguma dúvida sobre como controlar a distribuição de produtos importados? Quer saber como podemos ajudar? Então, entre em contato conosco para entender mais!