Blog Conexos
desafios da exportação

Quais os desafios da exportação e importação no Brasil?

Os desafios da exportação e da importação no Brasil são originados na descentralização dos assuntos de comércio exterior no país.

A burocracia está presente nos âmbitos de entrada e saída de mercadorias do território aduaneiro. Além dela, ainda temos outros desafios da exportação, que apesar de dificultar as operações de comércio exterior do Brasil, são possíveis de superar. Veja como!

desafios da exportação

A estrutura do comércio exterior no Brasil

No país, o comércio exterior possui notável descentralização de responsabilidades, não havendo um órgão único para a administração e controle dos negócios internacionais, os quais o Brasil está inserido. Algumas potências econômicas integrantes do G8, grupo das oito economias mais potentes do mundo, administram o comércio exterior através de um ministério exclusivo para os assuntos do mercado internacional.

No Brasil, são vários órgãos e secretarias que atuam em sua administração, não havendo no país uma pasta ministerial exclusiva para lidar com os assuntos do comércio exterior. As funções são distribuídas de acordo com as responsabilidades, entre elas o controle tributário, as políticas internacionais, a gestão tributária, entre outras.

Há ainda por aqui uma carência de tecnologia integrada capaz de disponibilizar aos órgãos e secretarias, bem como aos exportadores e importadores, todas as informações necessárias para a execução de processos e ainda as funcionalidades para todos os trâmites de um despacho aduaneiro.

Como solução, algumas empresas desenvolvem softwares capazes de unificar em seus diferentes módulos as informações essenciais para a realização de um processo de importação ou exportação, de modo a criar comunicação com portais públicos para a transmissão e captação de dados úteis aos processos.

Mais adiante veremos como um software pode ajudar as empresas a sanar esses problemas. Fique com a gente!

Os desafios do comércio exterior brasileiro

A própria estrutura descentralizada do comércio exterior no Brasil impõe desafios a serem superados tanto no tocante da exportação quanto no da importação, sendo alguns deles comuns nos dois âmbitos. Veja agora quais os principais desafios da exportação e importação no Brasil:

Desafios da Exportação

Para a exportação, mesmo com incentivos fiscais com o objetivo de derrubar algumas barreiras para fomentar a autoridade brasileira no mercado internacional, existem alguns desafios que vêm se prolongando por muitos anos. Vamos a eles:

Burocracia aduaneira

São diversas as etapas realizadas desde a negociação da mercadoria entre uma empresa brasileira e outra no exterior até a autorização de embarque no terminal de zona primária, onde se pretende executar o despacho de exportação. A simplificação das etapas e a diminuição de exigências são boas alternativas para a desburocratização na exportação.

Tributação

A tributação sobre os produtos nacionais ou nacionalizados destinados ao exterior diminui a competitividade dos produtos brasileiros no mercado internacional. Hoje, muitas empresas preparam-se com base em estimativa de custos que envolve, inclusive, a simulação de cálculo na tributação para exportação, o que acaba sendo inserido no valor da mercadoria.

Estrutura precária

Muitas vezes uma empresa exportadora conclui a produção das mercadorias com certa antecedência em relação ao tempo previamente estimado, mas a precariedade nos arredores dos portos brasileiros acaba sendo uma grande barreira para a agilidade do acesso de cargas aos portos, o que torna um adiantamento em iminente atraso.

No âmbito da importação, os desafios são semelhantes aos da exportação no que diz respeito a burocracia, mas ainda temos alguns outros desafios. Veja agora:

Desafios da Importação

Se na exportação existem etapas que burocratizam o despacho de mercadorias para o exterior, na importação esse desafio é mais intenso e intencional para que o governo garanta total controle da entrada de mercadorias em território nacional por meio de seus órgãos intervenientes. Veja como é a burocracia na importação e outros desafios:

Burocracia

Na realização de tarefas para a conclusão de um despacho de importação, muitas vezes é exigido da empresa importadora e de seus representantes legais a execução de algumas etapas repetitivas, como o envio de um mesmo documento para diversos outros personagens da operação ou, até mesmo, a inclusão de dados da carga em portais de diferentes entidades.

Falta de padrão por parte das autoridades alfandegárias

O país é o mesmo, a legislação também, mas o entendimento de algumas autoridades de um ponto de zona primária no território aduaneiro pode divergir da interpretação de outras em um local diferente. Esse é um desafio enfrentado principalmente por empresas que utilizam diferentes unidades de entrada para a nacionalização de produtos.

Morosidade alfandegária

O tempo de análise e liberação de alguns órgãos anuentes causa diversos atrasos nas operações, o que obriga as empresas a planejarem os processos sempre levando em consideração a morosidade alfandegária.

Falta de uso de tecnologia

A tecnologia, que deveria ser a principal aliada das empresas, não é bem aproveitada para superar alguns dos desafios da exportação e da importação. Capaz de otimizar o gerenciamento das operações de comércio exterior, a tecnologia otimiza algumas etapas que podem ser automatizadas, dando maior liberdade ao trabalho humano para a concentração em alguns pontos de análise.

NAVIO DE IMPORTAÇÃO

Como um software pode ajudar a superar esses desafios da exportação

Como vimos, são muitos os desafios da exportação e da importação para um melhor fluxo do comércio exterior no país, mas, ainda assim, algumas ações podem auxiliar as empresas a superar esses desafios. A principal delas é a adoção da tecnologia a fim de otimizar o gerenciamento de dados nos processos de comércio exterior.

Atualmente, o mercado conta com diversos sistemas prontos para a operação que até cumprem suas promessas, mas são limitados e oferecem soluções genéricas.

Quando se considera a utilização de um sistema para o gerenciamento de dados no comércio exterior, deve-se analisar as opções que podem ser personalizadas a fim de atender suas necessidades operacionais.

Mas como exatamente um software pode ser útil na suplantação dos desafios da exportação e da importação?

Burocracia

A execução das etapas de um despacho aduaneiro podem ser feitas ou gerenciadas por meio de um sistema. Desde o ato de inclusão de um pedido no sistema, é possível que, por meio de regras e, até mesmo, de travas sistêmicas, seja possível garantir a execução de cada uma das etapas do comércio exterior.

Tributação

O controle tributário pode ser feito em módulos de cálculos de impostos, que são efetuados a partir do valor da mercadoria e da quantidade do pedido.

Morosidade

A otimização nos processos de comércio exterior deve ser contínua, e é através do monitoramento de datas a partir de relatórios personalizados que uma empresa pode, com base em processos anteriores, garantir que o fluxo de melhorias nunca se estatize. Os desafios da exportação e importação são intensos, mas possíveis de serem superados.

Gostou do nosso artigo sobre os desafios da exportação e importação no Brasil? Então não perca tempo e assine a nossa newsletter para receber mais conteúdos como esse. Não se preocupe! Nossa seleção de conteúdos é periódica.

EXPORTAÇÃO

Receba grátis o melhor conteúdo de COMEX!

Uma newsletter intuitiva e completa sobre comércio exterior e logística.

Adicionar Comentário