Cenário de atuação e desafios das Trading Companies no Brasil

Tempo de leitura: 3 minutos

Os desafios das trading companies são complexos pois são elas que atuam no comércio exterior para que exista uma boa negociação entre os países. Seu formato de negócio permite que funcionem como personagens intermediárias entre os fabricantes e compradores internacionais.

Passando pelos trâmites legais da exportação, os estudos de mercados e viabilidade econômica, o gerenciamento de riscos e chegando até a inserção de produtos em novos mercados, as trading companies proporcionam o auxílio necessário nessas operações e em muitas outras.

E para tanto, elas fazem em geral:

  • Prospecção de clientes;
  • Estudos de produtores e consumidores para respectivos produtos;
  • Identificação de canais que atendam da melhor forma possível à comercialização de cada produto;
  • Atuação ao longo do processo logístico, desde a preparação de documentações até a rotina de alfandegas, contratando prestadores de serviços internos ou não.

Por ser capaz de atuar nas mais variadas áreas do comércio internacional, os desafios das trading companies apresentam dificuldades que não são tão facilmente resolvíveis. Abordaremos algumas das mais pertinentes para a importação e exportação.

Desafios das trading companies nas operações de importação

Dentre os principais desafios das trading companies enfrentados pelas empresas para realização de suas importações estão: a complexidade da legislação aduaneira; a elevada carga tributária sobre os produtos importados; a infraestrutura disfuncional dos aeroportos, rodovias e portos do Brasil; empecilhos na gestão de custos de aquisição graças à oscilação constante do câmbio.

Talvez um dos maiores problemas seja a utilização do modo de transporte rodoviário como base do transporte brasileiro, mesmo que todos sabem que este não é o meio mais competitivo para as organizações.

Os motivos para este meio não ser a melhor opção são óbvios: falta de estrutura das estradas, extensão territorial do país e elevados custos dos combustíveis e pedágios, que aumentam o custo do frete rodoviário e este, por sua vez, aumenta o preço da mercadoria final.

Outra dificuldade presente nos processos de importação é a necessidade de uma balança comercial positiva, o que gera instabilidade nas operações já que o Governo pode mudar as taxas, cotas e preços para justamente tornar a balança positiva.

Dificuldades nos processos da exportação

Quanto à exportação, não podemos deixar de citar as leis que facilitam seus processos, por exemplo, a LEI COMPLEMENTAR Nº 87, DE 13 DE SETEMBRO DE 1996. Conhecida como Lei Kandir, com ela foi possível a desoneração do ICMS para as operações de exportação.

Existem ainda outros incentivos como o PROEX (Programa de Financiamento a Exportação) e o Drawback. Este segundo funciona como uma ferramenta que, em resumo, permite a realização de importações de insumos para a produção sem impostos, desde que os produtos originados sejam exportados.

Mesmo que na exportação possamos contar com os fatores acima, ainda encontramos a mesma dificuldade presente na importação: a falta de infraestrutura portuária e das estradas juntamente ao alto custo trabalhista.

Por consequência, notamos que o mercado de exportação se mostra cada vez mais propício às commodities e grandes empresas, que conseguem linhas de crédito com baixo custo no exterior. 

Há hoje dois instrumentos que não podem ser esquecidos para mudar esse cenário: são a PEIEX e APEX Brasil, programas que visam ajudar as indústrias exportadoras dando visibilidade aos produtos brasileiros no exterior e auxiliando as empresas a encarar novos mercados.

De forma geral é impossível negar que existem grandes desafios para serem transpostos pelas trading companies, mas sem elas o comércio internacional apresentaria problemas ainda mais graves.

Este artigo sobre os desafios das trading companies foi útil para você? Leia também sobre os controles de Trade Finance mais importantes e complemente seus conhecimentos!

1 comentário

Deixe uma resposta