Blog Conexos

CTOs e CIOs, cargos que vão garantir uma transformação digital de sucesso na sua empresa

Voiced by Amazon Polly

CTOs e CIOs, cargos que vão garantir uma transformação digital de sucesso na sua empresa

A transformação digital das organizações e da vida das pessoas em geral não está mais na fase de “e se acontecer”, pois já é realidade. Algumas  empresas, que já nascem digitais!  

A transformação digital é nada mais é que o emprego da tecnologia para gerar resultados, de forma a atender a um propósito, que na grande maioria das vezes é uma necessidade do ser humano ou da empresa onde ele trabalha.

Nas organizações, ela ocorre tanto no ambiente Interno quanto externo:  no âmbito interno ocorre nos processos e na gestão, na otimização de resultados e principalmente na busca por maior eficiência.  Já no externo ela ocorre com foco no cliente e no mercado, buscando sempre uma melhoria na experiência do seu consumidor.  

A inovação como conhecemos até hoje, ocorreu em ondas, sempre marcadas por fatores e eventos críticos na sociedade como   estagnação, escassez e também pela forte vontade de mudança. As grandes ondas foram: da mecanização para o comércio, da do vapor para as ferrovias, da eletricidade para os motores, da eletrônica para a aviação, do software para os sistemas em redes, das redes para os sistemas em redes, e por aí segue.

Sobre essas ondas de inovação, o que é bem interessante é que as 3 últimas ondas estão acontecendo num tempo muito próximo, e cada vez com maior força e poder de inovação.  As últimas já estão consolidando as 2 anteriores, e trazendo otimização dos processos nos levando ao ponto de uma ruptura digital. A ruptura digital é o momento a partir do qual o meu negócio não conseguirá competir no mercado se ele permanecer no mercado analógico.

Na essência dessa ruptura entre o mercado tradicional como temos e o digital está nos modelos de negócios de fácil perceção, com baixo custo de transação e elevado potencial de retorno, com redes de valores escaláveis e com riscos muito bem conhecidos e geridos.   

Para que a transformação digital ocorra com maior sucesso quando inseridos num ambiente de políticas e culturais que incentivam e toleram as mudanças.  Ela não surge do nada, e sim de uma processo de tentativa, erro, tentativa, erro e principalmente pelo processo de aprendizado com os erros e melhoria contínua.   Muitos dizem que aceitam inovar, desde que não mude a sua vida: sua renda, sua forma de pensar a vida, etc.. isso não existe. A transformação digital ela vem de forma disruptiva.

A transformação digital chegou ao ponto de interferir no conceito de presença, e como ela foi mudando no tempo.  O infográfico abaixo ilustra bem o que estou falando:

No passado, estar presente era o cara a cara.  Eu e você, pessoas juntas no mesmo espaço físico.  Depois uma ligação por telefone que começou a representar a reunião entre pessoas.  Pessoas em contato. Logo em seguida evoluiu para pessoas conectadas por computadores, celulares, video conferência.  Até mesmo dar um like numa rede social significa que eu marquei presença e toquei em algo no seu dia a dia. Agora evoluímos para termos tudo conectado, com a internet das coisas o seu pedido online foi recebido por um software do vendedor sem que ele tenha um ser humano atuando, logo em seguida teve a sua confirmação e também uma resposta foi gerada.  Enfim, tudo está conectado, gerido por softwares e com na menor intervenção possível do ser humano.   

Nesse robusto e desafiador processo de transformação e disrupção o papel desempenhado pelo CIO e CTO são fundamentais.  Primeiro o que são esses profissionais ? Esses são títulos de cargos conhecidos como os C-levels, termo que se usa para denominar “chefe” ou diretor de uma área.   

Esse profissionais precisam tanto focar no negócio e também na tecnologia.  Geralmente o papel do CIO deve ter um foco um pouco maior nos negócios em em tecnologia, já o papel do CTO seria o inverso disso. 

O CIO é o Chief Information Officer (ou Diretor de Informação), e é o responsável por todos os dados e informações necessários para a operação da empresa.   Ele exerce um forte papel na ponte entre estratégia e execução. É ele quem alinha os objetivos da diretoria com a sua capacidade de consumir e aplicar tecnologia no crescimento, e especialmente e na resolução de problemas de negócio.

Já o CTO é o Chief Technology Officer, (ou Diretor de Tecnologia), e é dele a responsabilidade de aplicar as estratégias traçadas.  Ele coordena toda a operação técnica e manutenção do TI. Ele atua fortemente na criação e/ou contratação de tecnologia, em especial adotando novas ferramentas para reduzir custos e aumentar a eficiência.

Em resumo o CIO ele atua na camada de estratégia, envolvendo dados, informações e sempre com foco no crescimento da empresa e solucionar problemas de negócios e processos.  O CTO foca na gestão e coordenação das operações de TI, colocando em prática as ações do CIO, buscando sempre soluções tecnológicas para o melhor resultado.

Durante muito tempo o foco e preocupação desses profissionais era a redução de custos na efetivação dos processos, mas conforme a tecnologia ganhou relevância dentro da empresa, esses gestores passaram também a ter papel ativo  nas questões estratégicas, e por estarem a frente do setor que é o motor da transformação, este profissional  assume um papel de destaque ainda maior. 

Na busca da transformação digital esses profissionais são muito importantes, atuando fortemente na busca de soluções inovadoras e disruptivas, dando direcionamento estratégico inovador para a organização, alinhando a visão de negócios e desafios com as oportunidades e inovações tecnológicas.  

Nessa busca é importe a formação de uma equipe engajada, com objetivos claro e alinhados.  Eles precisam sempre encorajar a criatividade e a busca pela inovação, com recursos claros para inovação.  Sempre fomentar que a transformação digital ocorra debaixo pra cima na cadeia de decisão, jamais de cima pra baixo, articulando as competências.  Em muitos casos a inovação não é só em TI ou P&D, mas também na organização, entendendo os riscos, controlando e mitigando.  

As empresas que já nascem digitais, as Be Digital, elas via de regra já nascem inovadoras.  Aquelas Go Digital, que ainda precisam se inovar e promover a transformação digital, essas ainda tem esse desafio pela frente.

Para as empresas que ainda não fizeram a transformação digital os impactos são catastróficos, e em alguns casos pode representar o fim dos negócios.  Competir com as empresas já digitais é uma situação muito difícil pois elas já nascem disruptivas, atendendo a visão e expectativas do cliente, atrativas, amigáveis, e especialmente, com um custo operacional bem mais dinâmico e reduzidos.

Chegou a hora de aderir de vez a transformação digital para não deixar de existir.

Sobre transformação digital já falamos antes,  e te convido a conferir nosso webinar sobre a transformação digital no comércio exterior.

Richard Marques

Receba grátis o melhor conteúdo de COMEX!

Uma newsletter intuitiva e completa sobre comércio exterior e logística.

Adicionar Comentário