Blog Conexos

Gerenciamento de crises e como aplicá-lo a sua realidade

Voiced by Amazon Polly

A palavra crise já gera um certo pavor, certo?

Mas antes de pensar na palavra, vamos pensar em como evitar que ela aconteça, esse é o objetivo do Gerenciamento de crises. Conseguindo se antecipar é possível gerar grandes oportunidades para não apenas revertê-la, como também com intuito de melhorar a imagem do seu negócio no futuro.

Estamos passando por um momento delicado e de turbulência a nível mundial, com o Coronavírus afetando todos os campos da economia. Este artigo não tem como objetivo te explicar o que é o COVID-19, mas sim te ajudar a entender como se antecipar aos seus efeitos e quais medidas podem ser tomadas de hoje em diante.

No momento atual muito se fala sobre crise, mas como podemos identificar que estamos passando por uma? 

Hoje em dia nenhuma empresa pode se dar ao luxo de ter crises constantes em sua porta. Entretanto, nos últimos tempos, estamos assistindo a dezenas, elas referem-se a um momento de falha, que posteriormente pode causar conflitos internos, ameaçar a imagem e reputação da empresa e consequentemente acarretar problemas financeiros ao negócio. É certo que elas poderiam ser evitadas pelas empresas se elas tivessem observado e tratado os riscos e ameaças antes de se transformarem em fato gerador de crise, mas nunca é tarde para virar a chave da mudança.

Veja algumas dicas importantes para evitar as crises.

Como realizar um gerenciamento de crise eficaz

  • Analise a natureza e o potencial do risco;

Desde meados de dezembro e janeiro já se noticiava o aumento exponencial de casos de contaminação por COVID-19 na China, era possível prever que chegaria aqui? Talvez, o importante era principalmente entender o potencial de risco que o vírus acarretava, milhares morriam diariamente e com a globalização e falta de medidas tomadas pelos governos, as portas estavam abertas para a contaminação da população.

  • Avalie as consequências caso ele se transforme em crise;

Qual seria a consequência da chegada do Coronavírus no país? Estamos vendo agora, fomos avisados, governos de todo o mundo adotaram medidas e alguns deles de forma tardia, que foi o caso da Itália. Com tudo isso era possível avaliar as consequências caso acontecesse aqui e claro se antecipar para a crise que era eminente.

  • Tenha consciência de que você pode se antecipar às crises;

A crise deu sinais em todo mundo, a todo o momento mercados fechavam, as importações da China e de outros países já não aconteciam e principalmente, a variação cambial, que é um termômetro da saúde financeira mundial mostrava declínio e para espanto de muitos, a bolsa de valores abriu em queda tão forte que os negócios tiveram que ser interrompidos, acionando o chamado circuit breaker, por duas vezes no mesmo dia. Este fato nunca aconteceu na história da bolsa de valores. Era possível se antecipar, mas muita gente preferiu pagar para ver.

  • Cuide da sua relação com seu público alvo;

As empresas precisam apresentar um plano de continuidade do negócio, em meio a crise os clientes continuam operando, portanto, precisamos mostrar para eles que também estamos 100% no jogo. Cuide da sua comunicação, redes sociais, tudo que possa passar tranquilidade neste momento de dificuldade. 

  • Comunicação interna em tempos de crise

Este é o momento que separamos líderes de chefes. 

É possível que toda sua equipe esteja com medo do futuro neste momento? Sim, tudo é incerto. Talvez a produtividade caia? Sim, há uma tendência a isso pois todo temos anseios, medos e claro, planos futuros. 

Mas como o gestor pode agir para que a comunicação seja transparente e para lembrar a todos que este é o momento que ele mais precisa de cada um de seus colaboradores?

Está na hora de lembrar ao público interno qual o trabalho real deles, e o porquê de terem sido escolhidos para integrar a equipe. A cultura organizacional entra como fator determinante do sucesso das demais etapas, se ela for forte, incorporada em cada um e horizontal, todos vão se sentir parte do contexto e do sucesso que pode vir a acontecer. 

É por isso que tanto se discute sobre cultura, liderança, quanto mais a pessoa tem um sentimento de pertencimento, mais ela produz, mais ela espera retorno positivo e na crise, bom na crise, ela ajuda a empresa a se reerguer.

Comunique sempre com sinceridade, clareza, seja franco, o momento pede que o gestor tenha empatia pelo próximo, mas claro, ele também precisa deste retorno. 

Uma dica de leitura é o livro – Cultura Organizacional e Liderança de Edgard Schein, onde ele mostra como transformar o conceito abstrato de cultura em uma ferramenta prática para entender a dinâmica das organizações e da mudança.

Portanto, não tente mudar a cultura de uma hora para outra, seja verdadeiro, se a sua empresa não consegue transmitir isso a todos os colaboradores de forma homogênea, talvez na crise, não seja o momento de tentar.

E qual a lição disso tudo?

O importante é planejar, para evitar que as crises aconteçam. 

Mais do que nunca, tudo muda de maneira muito rápida, de um dia para o outro estávamos no escritório e agora nossa casa virou o escritório? Quem poderia imaginar? E como estar preparado para isso? 

Outro fator, é que as empresas demoram a tomar as medidas necessárias para eliminar uma crise, o que acaba agravando a situação. A maior falha das organizações em momentos como esse, é na área da comunicação.

Quando o gestor ou líder tem conhecimento e domina as técnicas necessárias, ele consegue prevenir e se antecipar a tudo isso. Estar aberto ao diálogo e diferentes opiniões, trazem diferentes pontos de vista.

Vivemos em um momento delicado, onde pouco se sabe sobre o futuro e como podemos reverter as consequências do imaginário. Não é a primeira turbulência que passamos nem será a última, o momento pede calma e tranquilidade, pensar de forma objetiva e se reinventar, ser transparente principalmente e usar a criatividade! 

Acredito que essa é a maior dádiva do ser humano, a capacidade de aprender com o passado, desenvolver o agora e colher os resultados no futuro.

Mar calmo nunca fez bom marinheiro é um velho ditado que talvez se encaixe no contexto atual, mas prefiro a seguinte frase.

As espécies que sobrevivem não são as espécies mais fortes, nem as mais inteligentes, e sim aquelas que se adaptam melhor às mudanças

Charles Darwin

César Schroeder

Receba grátis o melhor conteúdo de COMEX!

Uma newsletter intuitiva e completa sobre comércio exterior e logística.

Adicionar Comentário