Blog Conexos

Lead Time na logística da importação: como otimizar

Voiced by Amazon Polly

Se você atua com importações no Brasil já deve estar situado de como o mercado opera e o que você deve fazer para estar sempre ativo, certo!? De quais países importar, qual melhor via de transporte, proximidade com fornecedor para uma boa negociação, dentre outras informações. Ter todos esses pontos bem definidos pode te ajudar a otimizar o lead time da sua importação.

O termo lead time existe em todas as áreas e setores, e nada mais é do que ter definido o tempo de início e término de uma determinada tarefa ou atividade. Neste caso estamos pensando na importação ao Brasil, então o lead time deve ser desde o pedido de compra enviado ao fornecedor até a chegada da mercadoria no país. Simples não?! Não, rs. Já sabemos a burocracia que é importar no Brasil, mas estamos em vias da desburocratização, que é um outro tema já falado em nosso artigo.

Neste artigo você vai poder captar pontos importantes sobre como otimizar seu lead time de importação. São muitas as possibilidades, mas aqui vamos focar nos cinco pontos principais. Vamos lá!

Tempo de produção

Esse é um tópico muito importante em ser analisado. Talvez você como importador pode não ter muito o que fazer para reduzir o tempo de produção de um produto, mas você pode e deve ficar atento as etapas importantes sobre a produção. Fazer o follow-up da previsão de embarque da mercadoria pode ser essencial para não correr riscos e ter surpresas negativas.

Outros fatores vão interferir neste tempo de produção, como: produto a ser importado; se é insumo ou produto acabado; de qual país de origem é sua importação; dentre outros.

Ter um fornecedor não só como fornecedor, mas como parceiro também pode te ajudar nessa missão e entender os principais parceiros do Brasil na importação é fundamental. Segundo o Mdic, atualmente os principais países que importam para o Brasil são: China, Estados Unidos, Alemanha, Argentina, Índia, Coreia do Sul, Itália, México, Japão, Chile.

Tipo de embarque

Para quem realiza importação esse é um tópico importante.

Temos atualmente 3 possibilidades de modais: Marítimo, aéreo e terrestre. Vamos focar aqui nos dois principais do país, marítimo e aéreo. Você estará entre duas situações: Importar o produto de forma rápida porém custosa, ou importar o produto com baixo custo (frete), porém com um tempo de trânsito maior.

A escolha do modal de transporte também deve ser pensada se baseando no país de origem da mercadoria e sua posição geográfica. A importação marítima em média leva 45 dias de trânsito, enquanto a importação aérea leva cerca de 7 dias de trânsito.

Então pensando em lead time, a importação aérea é mais viável. Agora cuidado, existem certas condições e tipos de mercadorias a serem importadas no modal aéreo, e seu volume. Cabe ao importador definir o melhor custo benefício. Se tempo é dinheiro, não significa que importar via marítimo será ruim.

Comunicação entre setores

Imagine só: Sua indústria necessita de um certo insumo para produção de seu principal produto de venda ou seus distribuidores estão sem seu produto com mais saída de estoque.

Se esses setores não tiverem uma comunicação adequada com o seu operacional de importação, uma análise prévia de estoque para entender se o produto está próximo do estoque mínimo ou entender a quantidade de insumo necessário para se produzir um produto, suas operações podem estar comprometidas.

Não só a importação, mas toda a empresa será impactada. Então um entendimento prévio de qual país a empresa costuma importar e qual o modal utilizado para entender o tempo de trânsito, pode dar uma segurança muito maior nas operações, e claro, vai manter o lead time sempre no desejável, sem a necessidade de trabalhar na famosa correria.

Registros e nacionalização dentro dos prazos

Aqui está um tópico muito importante. Se entrarmos em detalhes sobre todas as possibilidades de registros, entenderemos a importância do lead time do processo de importação, então vamos comentar sobre pontos de atenção para ter um menor lead time possível:

  • Classificação fiscal dos itens a serem importados (principalmente em casos de L.I pré-embarque)
  • Necessidade de L.I no processo e tempo médio de anuência dos órgãos responsáveis
  • Órgão responsável pela anuência.
  • Responsabilidades importador x despachante aduaneiro
  • Comunicação entre despachante e importador
  • Registro de D.I (ter assertividade nas etapas da importação vai impactar diretamente em seu registro, pensando especificamente em seu canal de parametrização)

Outros pontos são muito importantes para reduzir o lead time. Vale lembrar que o importador para realizar seus registros (D.I e L.I) deve estar previamente habilitado no Siscomex.

Existe um programa no Brasil e em diversos outros países, chamado OEA (Operador Econômico Autorizado), que permite às empresas vinculadas a esse programa usufruírem de uma série de benefícios, como por exemplo ter a parametrização da D.I de forma imediata logo após o seu registro. Existe uma lista dos intervenientes que podem se tornar um OEA, e o importador é um deles.

Sistema para sincronizar etapas

Atualmente o Siscomex é o sistema de comércio exterior oficial da RFB e comum a todos importadores devidamente habilitados no país. A ideia do Siscomex nada mais é que informar à RFB o que você vai importar e dar certeza que essa importação está dentro das normas estipuladas, porém o importador ainda sim precisa ter um controle mais abrangente e gerencial sobre suas importações, e é aí que entram os sistemas de gestão empresarial, e um deles é o CONEXOS.

O CONEXOS CLOUD permite ao importador e ao despachante aduaneiro ter todo o controle do que precisa ser importado, com análises de estoque e de produção, comunicação totalmente integrada entre os setores, acesso web aos intervenientes do processos, portais de follow-ups e app para dar alertas em tempo real sobre o que está acontecendo com sua mercadoria em trânsito e quando você deve realizar seus registros e licenciamentos, tudo muito bem orquestrado por robôs que integram o importador e despachante às plataformas do governo.

O CONEXOS CLOUD possui um plano secreto de importação que pode otimizar mais de 60% suas importações, reduzindo trabalhos manuais e repetitivos, além de auxiliar o lead time do processo. Você pode ter acesso ao plano secreto clicando nesse link.

Sergio Poyato

Receba grátis o melhor conteúdo de COMEX!

Uma newsletter intuitiva e completa sobre comércio exterior e logística.

Adicionar Comentário