Software de gestão integrada para área de COMEX: saiba o que avaliar

Tempo de leitura: 3 minutos

A atividade empresarial é marcada por desafios contínuos. No segmento de comércio exterior, essa máxima é ainda mais evidente: exige, além de liderança assertiva, também estratégia consistente. Para organizar os recursos e maximizar a performance, a adoção de um software de gestão integrada figura como uma das táticas mais produtivas.

Se você deseja entender um pouco mais sobre processos automatizados de gestão, explorando os potenciais tecnológicos das soluções, encontrou o conteúdo certo!

Neste post, você vai conhecer os principais benefícios de um sistema de gestão para transações internacionais e, além disso, também terá acesso a dicas para escolher a ferramenta ideal para o seu negócio. Boa leitura!

Quais são os benefícios do software de gestão integrada em COMEX?

Nas rotinas de comércio exterior, os profissionais da área estão habituados à necessidade de manejar informações com cautela e assertividade, uma vez que as transações requerem profunda atenção aos detalhes, ampla capacidade analítica e grande conhecimento das burocracias envolvidas.

A fim de facilitar a administração dos processos, garantindo movimentações mais ágeis e exitosas, a utilização de um sistema integrado de gestão se torna cada vez mais imprescindível às empresas competitivas.

Nesse âmbito, o ERP — enquanto ferramenta estratégica de centralização (de dados), organização (de rotinas) e automatização (de processos) — desponta como um recurso essencial.

Entre os principais benefícios da sua implantação, no que tange à performance operacional e gerencial do negócio, é pertinente destacar:

  • eliminação do retrabalho, evitando erros manuais que possam culminar na refação de determinada tarefa;

  • otimização de recursos, permitindo que haja controle transparente dos insumos empresariais (sejam eles físicos, financeiros, humanos ou de tempo);

  • visão estratégica, conferindo ao gestor mais segurança na tomada de decisões.

Na prática, o software de gestão integra as operações e potencializa o desempenho da equipe — o que, por consequência, termina por alavancar os resultados globais da organização.

O que considerar na hora de escolher um software de gestão integrada?

Uma vez convencido da importância de adotar um ERP para gerenciar as transações de comércio exterior, é hora de avaliar quais são os principais critérios para avaliar a aderência de um software.

Antes de optar por uma solução, certifique-se de atentar às características a seguir.

Nível de aderência

Em COMEX, é importante que a tecnologia de gestão esteja preparada para atender às principais demandas da operação — a integração dos softwares do governo, por exemplo, é indispensável.

A fim de garantir a efetividade da solução, é essencial que o nível de aderência (ou seja, em que medida o sistema contempla os procedimentos da empresa) seja satisfatório.

Facilidade de personalização

Ainda que altamente aderente, é importante mencionar que cada empresa adota o processo que acha mais conveniente. Por isso, é natural que o ERP não contemple 100% das particularidades operacionais do negócio.

Nesse caso, a solução é personalizar: verifique a disponibilidade do software (e do fornecedor) em se adaptar às necessidades rotineiras da empresa.

Custo-benefício

Por fim, embora não menos relevante, considere o custo-benefício envolvido na negociação. Tenha em mente que a simplificação de processos — tornando-os mais rápidos e transparentes, além de automatizados — leva a um ganho considerável de performance.

A implantação de um software de gestão integrada consiste, sem dúvida, em um diferencial competitivo e pode alavancar o faturamento do negócio ao otimizar seus recursos e extrair o máximo potencial da equipe.

Este conteúdo reavivou sua vontade de melhorar resultados e maximizar a performance do negócio? Então entre em contato conosco e saiba como podemos ajudá-lo!

Deixe uma resposta