3 tecnologias indispensáveis para ajudar no processo de importação

Tempo de leitura: 4 minutos

As exigências para a importação de mercadorias são complexas e detalhadas, fazendo com que as empresas envolvidas na atividade estejam sempre atentas a seus processos — qualquer deslize operacional pode ocasionar prejuízos significativos e inviabilizar a transação. Para evitar transtornos, portanto, agregar tecnologia no processo de importação é a chave para melhorar a performance do negócio.

Ante a um mercado altamente competitivo e informatizado, ignorar a capacidade tecnológica de impulsionar procedimentos e rotinas é mais do que inviável, é fatal. Neste post, você vai conhecer um pouco mais sobre as tecnologias que facilitam o processo de importação, maximizando o desempenho da operação e os resultados do negócio. Confira!

1. Armazenamento em nuvem

Um dos grandes avanços tecnológicos dos últimos tempos foi, sem dúvida, a expansão da capacidade de armazenar dados em nuvem — modalidade que elimina a necessidade de manter um servidor local.

Dentre os benefícios da computação remota, também chamada de cloud computing, despontam a robusta segurança nas informações, uma vez que suprimem a dependência de backups e disponibilizam dados sempre atualizados, e a facilidade de acesso mobile, auxiliando no gerenciamento de dados a partir de qualquer localidade.

Em empresas que se dedicam à atividade de exportação, o armazenamento em nuvem figura como uma estratégia de otimização bastante oportuna, pois integra equipes envolvidas no processo — independentemente do lugar em que estejam alocadas.

Dessa forma, todos os agentes envolvidos têm o poder de acessar informações importantes. Os clientes, por exemplo, podem acompanhar o leadtime de suas operações e, assim, têm mais autonomia e segurança para planejar suas compras.

2. Atividades robotizadas

O emprego de robôs na operacionalização dos processos de importação é um recurso cada vez mais utilizado nas rotinas de nacionalização. A partir de aparatos tecnológicos que se valem da inteligência artificial, é possível, por exemplo, estabelecer padrões pré-definidos para efetivar o preenchimento da documentação necessária, minimizando a interferência humana e atenuando a incidência de erros.

Em procedimentos de importação, os robôs certamente são ferramentas úteis para otimizar o fluxo de trabalho e suprimir o retrabalho humano, economizando recursos, agilizando as rotinas e assegurando a credibilidade da operação.

3. Sistema ERP integrado ao SISCOMEX

A atividade de importação é complexa e, em função de seus detalhes fundamentais, só pode ter êxito se houver um acompanhamento intensivo de todas as etapas do roteiro de nacionalização.

Uma das normas mais importantes é justamente a obrigatoriedade no uso do SISCOMEX, sistema governamental que controla os trâmites pertinentes às fases da importação. A partir dele, é possível legitimar e acompanhar, por exemplo, os documentos de análise sanitária e as liberações de licença. A lisura no processo, que diz respeito ao cumprimento das normas regulatórias, é imprescindível à efetividade da transação.

Para otimizar o controle e reduzir o retrabalho, é essencial que o sistema de gestão utilizado pela empresa — o ERP — esteja totalmente integrado ao SISCOMEX. Em casos em que isso não acontece, há mais chances de incorrer em erros perigosos e de desperdiçar recursos valiosos (mão de obra e tempo, para citar apenas alguns), podendo até mesmo inviabilizar a nacionalização da mercadoria em função de inconformidades operacionais.

Para além dos recursos tecnológicos, cuja importância é inegável ao desempenho das empresas que se dedicam ao processo de importação, é importante ressaltar que os resultados do negócio também estão intimamente associados à capacitação da equipe.

Por isso, o treinamento contínuo dos times responsáveis pelo gerenciamento tecnológico é crucial para viabilizar a correta utilização dos recursos, assegurando a extração do máximo potencial de cada um deles.

Não seria equivocado, portanto, afirmar que o armazenamento em nuvem é, também, uma forma de agregar valor ao processo, conferindo mais agilidade e transparência às operações. O emprego da tecnologia no processo de importação é essencial para garantir a sustentabilidade e o contínuo desenvolvimento do negócio.

Gostou do conteúdo e deseja aprimorar seus processos de importação? Então veja quais erros você não pode cometer!

Deseja receber mais artigos sobre tecnologias tratando, por exemplo, sobre machine learning? Se inscreva na nossa mailing list.

Não gostamos de lotar sua caixa de entrada.