Análise de Viabilidade de Importação

Tempo de leitura: 7 minutos

 Quando verificamos o preço de diversos produtos no exterior,  temos a tendência de realizar uma conversão direta e comparar os valores do produto no local de origem e no mercado brasileiro. Muitas vezes temos a grande surpresa com a diferença dos preços e somos levados a pensar na imediata realização da importação.

Mas entre esse ideia e a realização da compra, existe um grande caminho. Pagar mais caro ou mesmo não conseguir fazer a importação devido a uma série de exigências sobre o produto perante ao governo. É necessário fazer uma análise de importação do  produto e responder algumas perguntas:

  • De onde posso trazer o produto que desejo importar?
  • Quais são os custos logísticos?
  • Possuo Concorrente? De onde eles compram?
  • Existe um pedido Mínimo?
  • Quanto tempo demora para embarcar e chegar?
  • Quais são as barreiras de entrada? Existe algum procedimento especial?
  • Qual é a Classificação Fiscal da mercadoria? 
  • Quanto isso vai Custar?
  • Quais são serão etapas do meu desembolso?

 

Essas perguntas precisam ser respondidas de uma única vez, para determinar a viabilidade da importação.

Além destas questões, existe no Brasil, uma legislação Aduaneira e Tributária complicada, com diversas instruções normativas e órgãos reguladores. Essa situação acaba tomando muito tempo de análise e muitas vezes desmotiva as empresas na hora de trazer um novo produto de fora. 

Etapas da Viabilidade de Importação


O primeiro passo para a viabilização de importação é localizar o produto e um fornecedor confiável, para posteriormente se preocupar com os custos logísticos. Essa análise pode influenciar diretamente na modalidade de compra praticada, o Incoterm, que define o valor do produto, frete, seguro e também a responsabilidade de entrega da mercadoria.

Lembre-se sempre dos controles rigorosos que existem para alguns produtos. O governo regula a quantidade de produto que poderá ser importado para o país (quota) ou até mesmo estabelecer um preço mínimo para que seja feito a cobrança de impostos.

Composição de Tributos e custo aduaneiros


A classificação fiscal, comumente chamada de Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM), é praticamente o coração tributário da operação de importação. Ela é uma condição obrigatória e precisa estar informada em toda a documentação vinculada ao processo, como por exemplo na Declaração de Importação (DI). 

Uma forma de facilitar a verificação dos impostos incidentes para a NCM do produto no processo de importação, é acessar o Simulador de Tratamento Tributário . Além da informação sobre o NCM, é possível identificar se existe algum tratamento tributário diferenciado ou exigência, como a necessidade de Licenciamento de Importação (LI).

Em muitas situações, é necessário ter a Licença de Importação previamente deferida antes de realização do embarque para o Brasil, o governo exige para alguns produtos uma autorização prévia do mesmo. Caso não seja feita, poderá gerar multa no processo ou em caso mais graves, um possível perdimento da mercadoria.

Vale frisar que dependendo do tipo de produto, podem existir taxas extras na importação, como o Antidumping, para a defesa econômica do mercado Brasileiro.  ou mesmo medidas compensatórias que podem elevar o custo ainda mais.

Definição Antidumping: Prática de exportar um produto a preço inferior ao praticado no mercado interno do país exportador com o objetivo de conquistar mercados ou dar vazão a excessos de produção”. Fonte: ABIMAQ

Outro ponto que é desconhecido por muitas pessoas são os custos aduaneiros no Brasil. Taxas de registros, custos portuários e armazenagem, esses valores podem ser muito elevados, pela mercadoria ainda não estar nacionalizada e estarem atreladas à moeda estrangeira e a cotação do dia. 

eBook sobre Processos de Importação

Para que seja possível fazer a importação, principalmente para as primeiras importações, o fornecedor pode exigir: 

  • Carta de Crédito; 
  • Pagamento antecipado, que em muitos casos podem chegar a 70% do valor pedido.

A engenharia financeira de uma importação, acaba sendo determinante para que a mesma se torne viável, principalmente no mercado de câmbio onde as variações de taxas estão cada vez mais expressivas. Os custos são acentuados na nacionalização do produto, pelo desembolso imediato e para o registro de declaração de importação.

O uso de ferramentas como Financiamento à Importação (FINIMP) e a proteção cambial (Hedge) tem sido cada vez maior. Em alguns casos, temos a importação em moeda nacional (real), como uma forma de viabilizar a importação.

Em resumo, ter o conhecimento das ferramentas financeiras existentes e aplicáveis à importação para que ela possa performar.

Alternativas para auxiliar ou viabilizar a importação

Não existe uma análise fácil para determinar a viabilidade de uma importação, por isso é indicado verificar com uma empresa, Trading Company, para realização de uma operação de importação no Brasil. 

Diferentes modalidades dos serviços de importação de uma Trading Company poderão oferecer a oportunidade que viabilize o processo de importação. Essas empresas possuem o “know how” e aporte para o custo financeiro. 

Vale lembrar que essas empresas em geral, possuem Incentivo Fiscal para o ICMS e com isso podem reduzir custos. Entre benefícios de se obter o serviço da Trading Company é sobre a possibilidade de pagamento, somente depois da entrega efetiva do produto na sua empresa.

As modalidades de importação de uma Trading Company podem ser:

  • Por Encomenda (comprando e vendendo o produto para a sua empresa);
  • Por Conta e Ordem (prestando o serviço de gerenciamento).


Inúmeras soluções para o mercado de importação foram aparecendo para que os problemas mencionados acima sejam minimizados. Algumas com voltadas para a área consultiva, auxiliando os possíveis clientes a desenvolver, produtos e mercados, focando na consultoria, em muitos casos terceirizando a importação, negociando com o fornecedor, acompanhando o processo logístico e administrando toda a importação até a entrega da mercadoria.

Uma Trading Company possui grande responsabilidade, por estar munida de informações importantes das organizações que as contratam para a importação de mercadorias. Uma empresa deste porte, necessita de um solução adequada, como por exemplo o sistema de Comércio Exterior e Importação, que faz o controle de regimes especiais, alertas dinâmicos de GAPs e entre outras funções para trabalhar de forma automatizada e segura.